Jogos para idosos, muito mais que entretenimento.

 

Você sabia que um dos principais transtornos que acometem os idosos são as deficiências cognitivas? Perda de memória por exemplo é a campeã. Mas para reverter esse jogo temos algumas ferramentas para prevenir ou retardar algumas dessas doenças.

Os jogos! Seja lá ele baralho, xadrez, dominó, jogos de perguntas, pelo celular, computador ou em grupo. Os jogos estimulam a produtividade exercitando o cérebro e ajudando a manter determinadas habilidades como a memória de maneira descontraída. Outro fator importante e de grande relevância é que os jogos na maioria das vezes precisam ser jogados em duplas ou grupos o que estimula a interação social, proporcionando aos idosos momentos de convivência com outras pessoas evitando o isolamento que muitas vezes é um dos fatores que causam a depressão.

Entre os jogos utilizados no Residencial Divina Providência estão o bingo, dominó e imagem e ação. Mostrarei abaixo como cada uma dessas atividades não são usadas como uma simples brincadeira ou para ocupar o tempo ocioso do idoso.

 O BINGO, queridinho entre os idosos, apesar de aparentar um jogo simples é um jogo que estimula múltiplos fatores como: atenção, audição, visão, coordenação motora, paciência… O idoso precisa estar atento ao narrador para marcar sua cartela, reconhecer o número que ouve ao que vê na cartela, estar esperto para não esquecer de gritar bingo quando completa a quina ou cartela cheia, por fim trabalha a frustração de não ganhar mesmo muitas vezes faltando um número.

Dominó, um pouco mais complexo, trabalha o raciocínio lógico, tomada de decisão, estratégia, além de observação, atenção, visão, coordenação motora fina entre outras habilidades.

 Por fim, o jogo imagem e ação que rende boas risadas. Um jogo de mímicas onde o participante pega uma carta e precisa fazer uma mímica para que o grupo adivinhe a palavra escrita na carta. Um jogo divertido que estimula atenção, imaginação, memória, movimentos articulares e a interação social já mencionada neste artigo.

Seja lá qual for o jogo, saiba que ele é muito além do brincar, ele é necessário e recomendado assim como a atividade física. Precisamos cuidar do corpo e da mente, afinal brincar é coisa séria.

 

 Roberta Dias

 Terapeuta Ocupacional – CREFITO- 3 20945-TO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *